Carta régia de D. João III, de 24 de Agosto de 1534, elevando à categoria de cidade a vila de Angra, na ilha Terceira

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
Carta Régia de D. João III, de 24 de Agosto de 1534, elevando à categoria de cidade a vila de Angra, na ilha Terceira.
por João III de Portugal

Dom Joham etc. Aquantos esta minha carta virem faço saber que vemdo eu como na Ilha Terceyra de noso Senhor Jesu Christo a villa d'Amgra he ahora tam acrescentada em povoaçam e asy nobrecyda, noso Senhor seja louvado, homde bem mereeseser cydade avemdo a yso respeito e asy aos muytos serviços que dos moradores da dita villa tenho recebydos asy nos socorrose provimentos que dam a minhas armadas e naos da India quando ao porto da dita villa vam ter, como em outros serviços em que me sempre servem quamto delles he necesaryo como boons e leaes vasalos que sam; e I temdo por muy certo que sendo feita cydadee tendo os privilegios e liberdades que tem as outras cydades de meus Regnos ainda muito mays nobrecerá per onde eureceberey dos moradores della muytos mais e querendo a acrescentar asy por os ditos serviços que deles tenho recebydoscom pelos que ao diante espero receber e por lhe fazer graça e merce eu de meu propio moto, certa cyemcia, poder reall e absoluto, sem elles mo requererem nem outrem por elles, ey por bem de a fazer e per esta faço a dita villa d'Amgra cydade e quero e me praz que daquy em diamte seja cydade e se chame a cydade d'Amgra e lhe dou e concedo todos os privilegios, lyberdades e e premynencias que tem e sam dadas e outorgadas ás outras semelhantes cydades de meus Regnos e aos (sic) cydadãos della gazaram deles asy e tam inteyramente como tem e gozam os outros mais cydadãos das ditas semelhantes cydades. E porem mamdo aos corregedores que oram sam e aos diante forem das minhas Ilhas dos Açores e a quaes(quer) outras justiças oficiaes e pesoas a que esta mynha carta for mostrada e o conhecimento della pertemcer, que ajam a dita villa d'Amgra daquy em diante por cydade e asy a nomeem e lhe guardem e façam inteiramente comprir e guardar todos os privilegios, liberdades, preminencias que sam dadas e outorgadas ás outras semelhantes cydades, por quanto por esta minha carta a faço cydade como dito he, a qual pera mays firmeza lhe mandey dar asynada por mim e asellada do meu sello de chumbo pera a terem por sua guarda. Fernam da Costa a fez em a cydade d'Evora a XXI (21) dias do mes d'agosto, anno do nacymento de noso Senhor Jezu Christo de myll B. c XXXIIII (1534) annos.

A.N.T.T., Chancelaria de D. João III, Liv. 7, pág. 235v.