Em Tradução:Bíblia Aberta/Mateus/Capítulo 1

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg Esta página ou seção faz parte de uma obra que ainda está em processo de tradução. Ajude a traduzir! →

Editor: mantenha este aviso até que toda a obra tenha sido traduzida.


Evangelho segundo Mateus
Esta página também faz parte do Projeto Bíblia Aberta.

A genealogia de Jesus Cristo[editar]

1Esta é a história[1] de Jesus Cristo, filho[2] de David, filho de Abraão.[3]

2Abraão foi pai de Isaac, Isaac foi pai de Jacó e Jacó foi pai de Judá seus irmãos. 3Judá foi pai de Peres e de Zera, e a mãe deles foi Tamar[4]. Peres foi pai de Esrom, que foi pai de Arão. 4Arão foi pai de Aminadabe, que foi pai de Nasom, que foi pai de Salmom. 5Salmom foi pai de Boaz, e a mãe de Boaz foi Raabe. Boaz foi pai de Obede, e a mãe de Obede foi Rute. Obede foi pai de Jessé[5], 6que foi pai do rei Davi.

David e a mulher que foi de Urias[6] foram pais de Salomão. 7Salomão foi pai de Roboão, que foi pai de Abias, que foi pai Asa. 8Asa foi o pai de Josafá, que foi pai de Jorão, que foi pai de Uzias.[7] 9Uzias foi pai de Jotão, que foi pai de Acaz, que foi pai de Ezequias. 10Ezequias foi pai de Manassés, que foi pai de Amós, que foi pai de Josias. 11Josias foi pai de Jeconidas e dos seus irmãos, no tempo em que os israelitas foram levados como prisioneiros para a Babilônia.

12 Depois que o povo foi levado para a Babilônia, Jecônias foi pai de Salatiel que foi pai de Zorobabel. 13Zorobabel foi pai Ebiúde, que foi o pai de Eliaquim, que foi pai de Azor. 14Azor foi pai de Sadoque, que foi pai de Aquim, que foi pai de Eliúde. 15Elíude foi pai de Eleazar, que foi pai de Matã, que foi pai de Jacó. 16Jacó foi o pai de José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus[8], chamado Messias.

17Assim de todas as gerações[9], são catorze [10] desde Abraão até Davi, catorze de Davi até que os israelitas fossem levados para a Babilônia. Dai até o nascimento do Messias, também houveram catorze gerações.

O nascimento de Jesus Cristo[editar]

18O nascimento de Jesus Cristo[11] foi assim: Maria, sua mãe, ia casar-se com José. Mas antes de se unirem ficou grávida pelo Espírito Santo. 19José, com quem Maria ia se casar, era um homem de bem [12] que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber[13]. 20Enquanto José estava pensando nisso, um anjo do Senhor apareceu a ele num sonho e disse:

- José, filho de David, não tema receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida do Espírito Santo. 21Ela terá um menino, e você dará a ele o nome de Jesus[14], pois ele salvará o seu povo dos pecados.

22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta:

23"A virgem[15] ficará grávida e terá um filho que será chamado[16] de Emanuel" , (Que quer dizer traduzindo "Conosco Está Deus")

24Quando José acordou, fez o que o anjo do Senhor havia mandado e casou com Maria. 25Porém não a conheceu[17] até que[18] deu á luz a seu filho, o primogênito e lhe colocou o nome Jesus.

Notas[editar]

  1. Ghen'-es-is, Toledoth, outras traduções possíveis seria: "gerações", "origens", natividade. O termo escolhido nesta tradução, ou seja, história, segue a tradição da Septuaginta que traduz toledoth por genéseos, uma forma de gênesis no seu sentido básico de “história/narração sobre as origens” nas várias vezes que o termo aparece no livro de Gênesis. As outras traduções sugeridas também são aceitáveis, mas muitos acreditam que este primeiro versículo seja um título de todo o evangelho e não se refere apenas a essa porção genealógica inicial, mas também a todo o resto do livro.
  2. Filho, usado no sentido de descendência, mas não necessariamente no sentido imediato de pai-filho. Era amplamente aceito entre os hebreus que o Messias viria da linhagem de Davi. Um ótimo exemplo de como devemos nos adaptar a maneira de falar dos antigos, sob pena de não os entendermos.
  3. Esta genealogia difere da encontrada no Evangelho de Lucas. Os dois autores tinham a mesma intenção de demonstrar a ascendência direta ao rei David, pois de outra forma Jesus não poderia ser o Cristo. Contudo, uma vez que era o costume o genro passar para a família do sogro no caso deste não ter herdeiros, e Maria sendo filha única, José ficou com duas genealogias. A natural (encontrada em Mateus) e a legal, (encontrada em Lucas).
  4. Não era costume entre os israelitas citar mulheres na genealogia, contudo cinco mulheres são citadas na genealogia de Jesus lembrando ao leitor que Deus está acima dos costumes e tradições humanas e pode escolher inclusive os considerados fracos e excluidos para realizar seus planos. Tamar nos remete a fracasso de Judá, Raabe, foi uma prostituta, Rute uma judia convertida dentre os moabitas, Bate-Seda, foi considerada a causa da derrocada do rei David e Maria por fim cumpre a importante profecia feita em Gn 3,15.
  5. A providência divina é peculiarmente revelada visto posto que Salmom, Boaz e Obed, tinham cada um aproximadamente 100 anos quanto tiveram seus filhos.
  6. Bersabé, após a morte de Urias tornou-se esposa de David.
  7. Mas não imediamente considerando que entre Jorão e Uzias existem as gerações de Jeroarrás, Joash, e Amazias. O sentido aqui é como em Jesus filho de David e Abraão.
  8. Da qual nasceu Jesus, uma mudança na forma de falar mostra o nascimento de Jesus como algo distinto do restante da genealogia. Maria é a mãe especial d'Aquele que não teve pai biológico.
  9. Diante deste breve passar de gerações, John Wesley observou o quão passageira é nossa vida na terra. A vida de reis e guerreiros, rainhas e prostitutas não é senão um sopro que passa enquanto a história continua de geração em geração. Dentre os tantos que já passaram, quantos não foram figuras de destaque para então perecer? De quantos não sobraram apenas o nome? De quantos nada sobrou? Assim como a morte chega a todos, todos seremos esquecidos. Que este seja um estímulo para quem quiser participar do Projeto Bíblia Aberta. Que o faça não por notoriedade, pois feliz é aquele que ainda que esquecidos pela humanidade é lembrados por Deus. Se nossos nomes se perderam nos livros dos homens poderão ainda estar a salvo no livro da vida.
  10. Organizando a genealogia em três grupos de catorze gerações e cada geração em dois grupos de 7 (o número sagrado), Mateus talvez demonstre uma ordem, uma inteligência por trás da história de Israel. A primeira parte começa com Abraão e conclui no reinado de David. A segunda partindo da monarquia e vai até o exílio. E a terceira culmina no nascimento de Jesus. Por outra lado, talvez sua intenção fosse facilitar a memorização da genealogia dividindo em 3 grupos lógicos de 14 gerações.
  11. O nascimento de Jesus Cristo é comemorado pela cristandade todos os anos no dia do Natal.
  12. Literalmente um homem justo, e portanto preocupado em seguir a Lei Mosaica. José estava em conflito ético, pois sabia que não era certo segundo a lei judaica, continuar com Maria. O matrimônio judaico se celebrava em dois atos. Primeiro o contrato esposalício, pelo qual homem e mulher ficavam casados mas ainda residindo em casas paterna; o segundo era uma festa de bodas que se celebrava após um ano de noivado. O contrato inicial ligava quase tanto quanto a própria cerimônia e a infidelidade durante o noivado tornava o divórcio inevitável. Como agravante Maria corria o risco de ser apedrejada.
  13. Podemos imaginar o dilema ético pelo qual José passou. De um lado a Lei, do outro seu amor por Maria. Num dos pratos da balança a virtude de sua amada, do outros, seus olhos revelando sua gravidez. Sem orientação tomou a decisão que parecia mais acertada e somente então que o próprio Deus lhe revelou o que fazer.
  14. Jesus, o equivalente grego de Yeshua que propriamentre significa, "A Salvação do Senhor".
  15. O nascimento de Jesus por uma virgem é miraculoso e anuncia que Deus está entre seu povo e em breve o redimirá. Esta citação é a primeira dentre muitas usadas por Mateus para mostrar que Jesus cumpre a Antiga Aliança. Em todo Evangelho há doze de tais formulas de cumprimento das profecias e mais de cinquenta citações do Antigo Testamento.
  16. Não é raro chamarem Jesus de Emanuel, mas será chamado, no sentido hebraico significa não um nome mas um título, ou seja que a pessoa realmente e efetivamente será reconhecido desta forma, e portanto dígna de ser chamada assim. Jesus será reconhecido por todos os significados pertinentes ao nome Emanuel.
  17. O termo conhecer significa relacionar-se intimamente, sexualmente, como na narrativa de Gênesis 4,1 , quando conheceu Adão e Eva, sua mulher.
  18. O condicional "até que" pode indicar que após o nascimento de Jesus, José e Maria coabitaram normalmente como marido e mulher.