Página:Os Fidalgos da Casa Mourisca.djvu/152

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa



O padre olhou espinhado para Mauricio, e redarguiu:

— Ora não querem vêr este senhor de salão, que se offende com as minhas sem-ceremonias! Javali! Tem graça! Quem o ouvir, ha de suppôl-o um cãosinho de regaço. Meu lindo priminho, esta menina não é nenhuma tola e sabe o que é o mundo; e escusas, para lhe agradar, de te apresentares como um galã choramigas. Ora é boa!

— Adeus, adeus, padre Lourenço, isso previa eu!

— Previas o quê? Então eu offendi alguem?

— De offender a ser menos delicado vae alguma distancia, mas...

— Dize tu que o que eu não sou é impostor e hypocrita, apesar de me terem feito padre. Eu disse o que era verdade. Nós, se estamos aqui, é por tua causa. Não é assim, Chico?

O mano Chico affirmou.

Bertha assistia a toda esta scena com visivel desgosto, mas sem interrompêl-a com uma palavra.

— Bertha, affirmo-lhe... — ia a dizer Mauricio para justificar-se da tacita arguição, que lia no olhar d'ella.

— Com licença — cortou-lhe o padre a palavra — se sou grosseiro e javali, hei de sêl-o até o fim. A coisa passou-se d'esta maneira. O Chico que o diga. Aqui o primo Mauricio parece que está perdido por a menina, e por tal modo nos fallou de si, tanto nos matou o bicho do ouvido para que lhe passassemos por a porta, que nós viemos. E como não estava á janella, nem elle tinha ainda combinado signal para a fazer apparecer, eu, para não perder o tempo e as passadas, abri brecha no reducto e entramos. Ora aqui está. Se isto é offensa...

Bertha respondeu, já serenamente:

— Creio que não é, porque não póde de certo haver intenção de offender-me, em quem entra em minha casa na companhia do snr. Mauricio. Elle bem se lembra de que eu fui em pequena a companheira de sua irmã Beatriz, de que sou a afilhada de seu pae, e n'aquella casa, a que elle pertence, julgo que ainda ha, como d'antes, muito respeito por este laços de familia e de amizade...

— Ha, Bertha, ha e tão sancto como em outros tem-