A Flor de Alexandria

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Flor de Alexandria
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Sergipe)

Adeus, centro da firmeza,
Adeus, flor de Alexandria,
Se a fortuna me ajudar
Te buscarei algum dia.
Não sei se mais te verei;
Qual será a minha sorte?
D'eu te amar até a morte,
Como dantes eu te amei?
Meu coração já te dei,
A outro não posso dar:
Só a ti posso afirmar,
Que doutro não há de ser.
Guarda pois esta firmeza,
Nunca te esqueças de mim;
Se a fortuna me ajudar,
Esta ausência terá fim.
Adeus, jasmim de alegria,
Espelho aonde me via;
Rompe o sol e rompe a aurora,
Adeus, clara luz do dia.