Alma mater (grafia original)

Wikisource, a biblioteca livre

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alma mater
por Cruz e Sousa
Poema agrupado posteriormente e publicado em Ultimos Sonetos (1905).
Texto com ortografia atualizada disponível em Alma mater (grafia atualizada).



O coração é a sagrada pyra
Onde o mysterio do sentir flammeja.
A vida da emoção elle a deseja
Como a harmonia as córdas de uma lyra.

       5Um anjo meigo e candido suspira
No coração e o purifica e beija...
E o que elle, o coração, aspira, almeja
É sonho que de lagrimas delira.


É sempre sonho e tambem é piedade,
       10Doçura, compaixão e suavidade
E graça e bem, misericórdia pura.

Uma harmonia que dos anjos désce,
Que como estrella e flor e som florésce
Maravilhando toda a creatura!