Branca-Flor

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Branca-Flor
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Versão do Recife)

Se fora na minha terra,
Filha, te batizaria:
O nome que eu te botava
Rosa flor de Alexandria,
Que assim se chamava
Uma irmã que eu tinha,
Que os mouros carregaram
Desde bem pequenininha.

—Se tu visses essa irmã,
Tu a conheceríeis?
Que sinal me davas d'ela?
"Um sinal de carne tinha,
Em cima do peito trazia,
Que ela assim se chamava
Rosa flor de Alexandria.