Declaração: "Em homenagem às vítimas das repressões políticas e da fome-genocídio na Ucrânia em 1932-33"

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Declaração: "Em homenagem às vítimas das repressões políticas e da fome-genocídio na Ucrânia em 1932-33"
Declaração do Parlamento da República da Lituânia: "Em homenagem às vítimas das repressões políticas e da fome-genocídio na Ucrânia em 1932-33" (24 de Novembro de 2005)


Coat of arms of Lithuania.svg


  • O Parlamento da República da Lituânia,
  • condenando os crimes de guerra, o genocídio e os crimes contra a Humanidade,
  • considerando o facto da Fome da Ucrânia/Genocídio, ter sido planeada e executada pelo regime totalitário comunista dirigido por Estaline, com o objectivo de esmagar a resistência do povo ucraniano à colectivização soviética da agricultura e de destruir a identidade cultural e étnica do povo ucraniano, causando a morte a mais de sete milhões de ucranianos em 1932-1933 e tendo 1/5 da população perecido em resultado desta atrocidade premeditada. Durante a fome/genocídio organizada e executada pelos Comunistas em 1932-1933, aproximadamente 25.000 pessoas morriam por dia na Ucrânia, enquanto as autoridades soviéticas exportavam cerca de 1,7 milhões de toneladas de cereais para o Ocidente. Merece destaque a circunstância de a União Soviética, durante várias décadas, ter ocultado e negado as atrocidades planeadas e executadas na Ucrânia em 1932-1933 pelo regime totalitário comunista dirigido por Estaline;
  • tendo em consideração o facto de, a 26 de Novembro de 1998, o Presidente da Ucrânia ter promulgado um decreto que estabelece, no quarto Sábado do mês de Novembro, o Dia Nacional da Memória das Vítimas das Fomes e das Repressões Políticas, e de a 28 de Novembro de 2002, a Verkhovna Rada da Ucrânia ter reconhecido a fome organizada na Ucrânia em 1932-1933 como um acto de genocídio contra o povo ucraniano,
  • reconhece que em 1932-1933, o regime totalitário comunista dirigido por Estaline planeou e executou, de forma deliberada e meticulosa, o genocídio do povo ucraniano, e
  • expressa as suas condolências pelas vìtimas do Genocídio Ucraniano de 1932-1933, bem como a sua solidariedade com o povo ucraniano.


Vilnius, 24 de Novembro de 2005

Presidente do Parlamento da República da Lituânia

Arturas Paulauskas