Descripçaõ da freguezia do Salvador de Lavra, da Comarca da Maya

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Descrição da freguezia do Salvador de Lavra, da Comarca da Maya
por Padre Miguel Duarte Caturro
Interrogatório encomendado pelo Bispo do Porto Frei António de Távora ao Padre e Reitor de Lavra sobre mesma freguesia. Datado de 22 de Abril de 1758, encontra-se depositado no Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ver aqui).


O Padre Miguel Duarte Caturro
Reytor da Parochial Igreja do Salvador de Lavra,
Satisfazendo a Ordem do Excellentiſsimo, e Reveren-
diſsimo Senhor Dom Frey Antonio de Tavora
Bispo deste Bispado, a respeito dos Interrogatorios,
e couzas memoraveis desta freguezia, o que poſso in
formar he o seguinte

1-Primeiramente eſta freguezia de Lavra
fica na Provincia de Entre Douro, e Minho, pertence
ao Bispado do Porto, e he da Comarca da Maya ma
is Vizinha adita Cidade do Porto, e termo, e jurisdiçam
da mesma Cidade.

2 Ao Segundo Interrogatorio respondo, que adita
freguezia he de El Rey Nosso Senhor, e he Comenda
da Ordem de Christo, de quem foi Comendarario Sua
Alteza Arcebispo de Braga, e hoje o Duque de Lafoens,
que he Senhor da Renda Sômente.

3 Ao terceiro digo, que esta freguezia tem duzen-
tos e ſeſenta fogos, que Sao os Vizinhos, e compre-
hende meli Sete Centas, e noventa peſsoas de sete
annos para cima, e podem ter meninos deſsa idade
para baixo, Cento, e vinte ahe Cento, e Cincoenta.

4 Ao quarto digo, que estâ situada em hua campina

junto

junto as arêas do Mar, tudo terra chãa,
e plana, somente pela parte do Norte fica hum
Outeiro pequeno perto do Rio Honda, do cequal outeiro
Se descobre amais freguezia, costa (?) e Mar, que lhe fi-
ca pela parte do Poente; tambem se descobre do so-
bredito Outeyro a freguezia de Labruge, a do Salvador
de Movidas, a de Santo Estevam de Giam; a Cappel-
la de Santo Antonio de Crasto, a freguezia de Vairam,
que todas lhe ficam pela parte do Norte; tambem
se descobre Sao Pedro de Canidello, Santa Christina,
Guilhabreu, Santa Maria de Villar, Moreiró, Villar
de Pinheiro, Gemunde, e Avelleda, que fica vizinha;
tambem se descobre Santa Eufemia, que fica com
hum monte da freguezia de Alvarelhos, desviada le-
goa, e meya, e outros montes mais distantes.

5 Não tem termo proprio, porque o he da Cidade do Porto, como dito fica.

6 Tem esta freguezia Sete aldeias chamadas Pam-
pellido, que fica pela parte do Sul da Igreja, meyo
- quarto de legoa, terra muito plana, e de boa Lavoura;
Avilhoso, que fica quasi na mesma direytura para
aparte do Nascente, terra tambem plana, e de
boa Lavoura; Cabanellas, que fica no mesmo di
reito para o Nascente, terra tambem Châa, e de
Lavoura de pam; Páyso, que fica desta para o Nordeste

na mesma

na mesma direitura, terra tambem chãa,
e de Lavoura com algũas bouças de pinheiro; as
Norte desta fica Angeiras, que estâ situada no Ou-
teiro, que acima fica dito, desviada da Igreja meyo quar-
to de legoa, he terra de Lavoura, com bastantes bouças
de pinho, e matos, e ficam desviadas do Mar e estas
aldêas, couza de mil passos. Junto ao Mar fica
a aldêa de Lavra, terra plana, e de boa Lavoura, dis-
ta esta do Mar couza de duzentos paſsos junto a
essa fica a Igreja, e pelo Sul della a aldêa de Ante-
la tambem junto á Igreja, que ficam desviadas do-
Mar quasi duzentos paſsos, tem esta aldêa trinta
e hum fogos, e comprehende peſsoas de uzo de Tazas
cento, e vinte; tem a aldêa de Pampellido vinte, e hum
fogos, e comprehende oitenta, e quatro peſsoas; Avelho-
so tem cincoenta, e tres fogos, e peſsoas noventa, e sete.
Tem Cabanellas, fogos quarenta, e quatro; peſsoas cen-
to, e vinte, e tres. Tem Pâyso, fogos trinta, e dous; peſ
soas cento, e duas. Tem Angeiras, fogos setenta (?) e
quatro, peſsoas duzentas, e quarenta, e hua; tem
Lavra, fogos dezanove, peſsoas cincoenta, e duas.

7 A Igreja Parochial estâ situada junto das arêas
do Mar, entre a aldêa de Lavra, que lhe fica pelo
ponto do Norte, e pelo Sul fica a aldêa de Antê
la. Estâ esta Igreja entre dous Regatos pequenos,
que a cercam, hum pelo Norte, e pelo Sul outro, am-
bos sam nascidos nessa freguezia tem as aldêas do
paragrafo acima, com nelle se descreve.

Orago



8 Orago dessa Igreja he o Salvador do Mun-
do, que se celebra a seis de Agosto de cada hum
anno, esta sagrada, e Santa Imagem estâ colocada
na Cappella Mor da Igreja: tem e na Cappella
tambem, alem do Santiſsimo Sacramento, hua Ima-
gem de Noſsa Senhora das Dores colocada ã par-
te do Evangelho, e na da Epistola hua Imagem
de Saõ Vicente Ferreyra, que faz muitos milagres.
Tem mais esta Igreja quatro altares Collaterais
a Saber ã parte do Evangelho Noſsa Senhora do
Rozario, e Santa Anna; por cima em outro ni-
cho no mesmo Retabolo, e outro altar ã mesma
parte do Menino Deos, aonde tambem se acham
São José e Santo Antonio ambos Imagens de
nicho de estatura porporcionada; em cada parte
da Epistola no Retabolo Material Se acha hua
Imagem de Noſsa Senhora da Consolaçam e
ã direita desta São Sebaſtiam, e por cima não
no mesmo Retabolo outro nicho, que tem hua Ima-
gem do Padre Eterno com o Senhor Jezus, e o Di-
vino Espirito Santo. Em cima do ano da
Igreja em outro nicho está hua Imagem
do Senhor prezo ã Cadeira feita de novo, e Ma-
gestoza; com outro altar ã passo da Epistola
estã hum Crucifixo de estatura ordinaria, e o
altar chamada das Almas. Não tem esta

Igreja


Igreja mais que hua Nave, e hum Sino, he
comprida bastantemente, tem coro, e duas por-
tas traveſsas: corre esta Igreja do Nascente e para
o Poente contra o comum das mais por respeito
da invazam dos ventos, que lhe correm da parte
do Mar aonde faz costas. Naõ tem Confrarias
mais que ????, e nam tem Irmandades

O Paroco desta Igreja he Reytor; He apresentaçaõ
do Ordinario; e tambem Santo Tirço tem alguns
mezes; tambem me parece, que Moreira terá al-
gum, em rezam de hua censorêa pequena, que
lhe paga a renda da freguezîa; rendom ã Caza Rei
torîa pouco mais, ou menos cento, e sessenta mil
reis, calem disto tem de Congrea quarenta mil
reis, que lhe paga a comenda.

10 Nam tem Beneficiados, nem Conventos, nem
Caza da Misericordia, nem Ermidas.

11 Os fructos que os Lavradores desta freguezia
colhem en mayor abundancia he o milho
grande, e tambem bastante trigo, e feijam.

12 Nam tem Juiz Ordinario, mais que o Ouvi-
dor da Comarca, que he Juizo pedaneo.

Nam


13 Nam tem camera, nem estã sojeita
ãs justiças de outra terra, mais que ãs jus-
tiças do Porto.

14 Nam tem Coreto, nem Cabeça de Conce-
lho, nem ha memoria que nella florecesſsem
homens, em Armas, nem Letras.

15 Nam tem Feira, nem correyo; servem ſe
do Correyo do Porto, que vem aos Sabbados.

16 Dista da Cidade do Porto tres Legoas, e
de Lisboa cincoenta, e cinco.

17 Nam tem privilegios Comuns a toda a fre-
guezia, e sómente alguns Cazaes, e Cazei-
ros da Condeça d'Alva tem os privilegios,
que ella lhe concede, e Sua Magestade
lhe manda guardar, que he das Taboas Ver-
melhas.

Nam tem fontes, que tenham aguas de
Virtudes, mais do que para saciar a sede,
para o que são as aguas boas, leves, e gos-

tosas

e gostosas por serem de arca.

Nam tem porto do Mar, nem he terra mu-
rada, nem Praça, nem tem Castello, nem
torre antiga, nem padeceu ruina no terremoto,
nem tem mais couza digna de memoria,
mais que o ser esta freguezia mais antiga,
em razam de dizer Manoel de Faria, e Sou-
za, que junto ã Cidade do Porto duas Legoas,
fica a Cidade de Lavra, e como hoje senaõ
acha esta cidade; naõ duvido, antes me pa-
rece, que seria nesta freguezia, em razam
de algum dia me dizerem havia nesta terra
o Convento de Santo Tirso, e se acharem a-
inda vestigios, ou signaes de ser verdade,
razam porque ainda se acham nesta rezi-
dencia huas colunas, que demonstram se-
rem do mesmo Convento, e se acharem
tambem nas areas pegado ãs aguaes
do Mar duas eiras de ladrilho de burgos,
que bem demonstram serem claustros, de
velho Convento, ou Palacio antigo; e tam-
bem se acha juncto ã Igreja em Caza de
Antonio dos Santos hua pedra com hum

Epita-

Epitafio antigo, cujas letras se nam se en-
tendem por onde venho acolher seria certo
o que diz o Author Faria, e seria a cidade
neste destricto; e tambem por se acharem ao
fazer desta Igreja que ainda he moderna
alguas sepulturas de pedra grandes, e agi-
tantadas ao modo antigo, e outras de tejolo;
e ao fazer da mesma Igreja se acharam
nas sepulturas corpos inteiros em pô,
que aſoprando lhe se desfaziam, o que eu
vi com os olhos, que me admirey de ver
a grandeza dos ditos corpos por serem agi-
gantados.

Ryos

1 Primeiramente nesta freguezia hã
no Rio chamado da Fôz que entra no
Mar, entre Angeiras, e Calvelha, o qual
regato he pequeno, e nasce parte delle
na freguezia de Santo Estevam de Giam, junto
a Santo Antonio de Crasto, e a outra par-
te nasce na freguezia de São Pedro de Canidello da
Serra, onde esta situada hua Cappella de Santa

Eu-

Eufemia, e nasce debaixo, digo, e nasce

de mais partes o hẽ a freguezia de Gemunde,
que nascendo de cada parte hum pouco faz
hum regato, que ao paſsar nesta freguezia
nunca sêcca he regato pequeno, nelle naõ
entram navios, nem barcos, contêm na sua
ribanceira muitas arvores de salgueiro, e
amieyro, nam entram nelle mais ryos, que
os regatos, que diſse de que se compunha.
Este regato tem em si varios muinhos
de milham, e trigo, corre de Nascente a Poen-
te, naõ crêa peixes, mais que huas bogas
pequenas de pouca consideraçam, e alguas
enguias, razam porque nelle naõ ha pesca-
rias, nem secas aguaes tem virtude algua
especial; uzam os povos vizinhos delle pa-
ra regar alguns campos por onde paſsa; te-
ra de comprido do seu nascimento ???
de entra no Mar, couza de duas legoas
ao muito, tem duas pontes de pedra de
hum arco pequenas.

2 Tem mais outro regado, que nasce na
freguezia de Villa nova da Telha, o qual he

pe-

pequeno, e entra no Mar por onde estã
a Igreja desta freguezia; deste não tem couza
de memoria algua, e no Veram se faz quasi
secco, e naõ tem mais couza digna de Me-
moria.

?? o que se acha nesta freguezia de todos
os Interrogatorios, e o que na verdade se pode ir
formar. Lavra de Abril vinte, e dous de mil
sete centos, e cincoenta, e oito annos.

[SELO]
REAL ARCHIVO DA TORRE DO TOMBO


O ????????

O Ror. Miguel Duarte Caturro