Diccionario Bibliographico Brazileiro/Adriano Alves de Hilma Gordilho

Wikisource, a biblioteca livre
< Diccionario Bibliographico Brazileiro
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Adriano Alves de Hilma Gordilho


Adriano Alves de Hilma Gordilho, Barão de Itapoã — Nasceu na provincia da Bahia em 1830, sendo seus paes o tenente coronel JoSo Pedro Alves de Lima Gordilho e dona Adriana Sophia Alves de Lima Gordilho.

Doutorado em medicina em 1852 pela faculdade de sua provincia, foi á Europa afim de aperfeiçoar seus estudos e dedicou-se com especialidade ás sciencias cirurgicas.

De volta da Europa firmou sua residencia em sua provincia, depois de visitar a côrte do imperio; concorreu para uma vaga de oppositor da secção de sua especialidade em 1856, e em 1862 para lente da cadeira de anatomia descriptiva em que foi provido, sendo depois transferido para a de partos, molestias de mulheres pejadas e de meninos recem-nascidos.

Antes de ser nomeado lente cathedratico fôra preparador de anatomia descriptiva e tambem de anatomia topographica.

O doutor Gordilho, Barão do Itapoã, é commendador da ordem da Rosa e escreveu:

Dissertação inaugural sobre a medicação revulsiva. Bahia, 1852 — Dividindo em duas partes seu trabalho, o autor começa por tratar das causas das moléstias, da natureza, sede, marcha, duração, extensão e complicações delias, e da idade, constituição, sexo do doente, etc.

Apreciação dos meios operatorios empregados na cura dos calculos urinarios vesicaes: these para o concurso a um logar de oppositor da secção cirúrgica. Bahia, 1856.

Considerações sobre o systema nervoso ganglionario e suas connexões com o systema nervoso espinhal: these para o concurso ao logar de lente de anatomia descriptiva. Bahia, 1862. — Esta these, que tem 215 paginas, trata da physiologia, das moléstias, e de tudo que possa interessar o systema nervoso.

Memoria histórica dos principaes acontecimentos da faculdade de medicina durante o anno de 1868, apresentada á respectiva congregação em cumprimento do artigo 197 dos estatutos. Bahia, 1869.