Dicionário de Cultura Básica/Diana

Wikisource, a biblioteca livre
< Dicionário de Cultura Básica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dicionário de Cultura Básica por Salvatore D’ Onofrio
Diana


DIANA (Ártemis grega: deusa da caça, símbolo da virgindade)

Filha de Júpiter e de Latona, que sofreu terrivelmente para escapar da vingança de Juno, a esposa traída, e dar a luz os gêmeos Apolo e Ártemis. Por isso, talvez, a mitologia grega apresenta Diana como uma deusa austera, cruel, vingativa, simbolizando a castração feminina, pois nunca admitiu qualquer contato carnal. Escolheu como lugar de residência a Arcádia, região montanhosa, onde se dedicava à caça, junto com seu séqüito de ninfas e amazonas. Ajudou o pai na guerra contra os Gigantes e lutou ao lado dos troianos na Guerra de Tróia, depois de ter exigido o sacrifício de Ifigênia, filha de Agamêmnon; sacrifício que, de outro lado, não quis consumar. Sua característica principal foi a virgindade, castigando deuses e mortais que atentaram contra a castidade sua ou de suas ninfas. Deusa da caça e da pureza, representada com um archote na mão, Diana é o símbolo da necessidade de repressão dos instintos sexuais, em oposição a Vênus, que simboliza a satisfação erótica. Em contraste com o irmão Apolo, deus "solar", Diana é uma divindade "lunar".