Diferenças entre edições de "Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990)"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bases XI + XII
(Base X)
(Bases XI + XII)
<ol style="list-style-type: lower-alpha;">
<li><!-- a) -->
As palavras proparoxítonas que apresentam na sílaba tónica/tônica as vogais abertas grafadas ''a'', ''e'', ''o'' e ainda ''i'', ''u'' ou ditongo oral começado por vogal aberta: ''árabe, cáustico, Cleópatra, esquálido, exército, hidráulico, líquido, míope, músico, plástico, prosélito, público, rústico, tétrico, último'';
</li>
 
<li><!-- b) -->
As chamadas proparoxítonas aparentes, isto é, que apresentam na sílaba tónica/tônica as vogais abertas grafadas ''a'', ''e'', ''o'' e ainda ''i'', ''u'' ou ditongo oral começado por vogal aberta, e que terminam por seqüênciassequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas praticamente consideradas como ditongos crescentes (''-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -oa, -ua, -uo,'' etc.): ''álea, náusea''; ''etéreo, níveo''; ''enciclopédia, glória''; ''barbárie, série''; ''lírio, prélio''; ''mágoa, nódoa''; ''exígua, língua''; ''exíguo, vácuo''.
</li>
</ul>
<ol style="list-style-type: lower-alpha;">
<li><!-- a) -->
As palavras proparoxítonas que apresentam na sílaba tónica/tônica vogal fechada ou ditongo com a vogal básica fechada: ''anacreôntico, brêtema, cânfora, cômputo, devêramos ''(de ''dever'')'', dinâmico, êmbolo, excêntrico, fôssemos ''(de ''ser'' e ''ir'')'', Grândola, hermenêutica, lâmpada, lôstrego, lôbrego, nêspera, plêiade, sôfrego, sonâmbulo, trôpego'';
</li>
 
<li><!-- b) -->
As chamadas proparoxítonas aparentes, isto é, que apresentam vogais fechadas na sílaba tónica/tônica, e terminam por seqüênciassequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas praticamente consideradas como ditongos crescentes: ''amêndoa, argênteo, côdea, Islândia, Mântua, serôdio.''
</li>
</ol>
 
<li><!-- 3.º -->
Levam acento agudo ou acento circunflexo as palavras proparoxítonas, reais ou aparentes, cujas vogais tónicastônicas/tônicas grafadas ''e'' ou ''o'' estão em final de sílaba e são seguidas das consoantes nasais grafadas ''m'' ou ''n'', conforme o seu timbre é, respetivamente, aberto ou fechado nas pronúncias cultas da língua: ''académico/acadêmico, anatómico/anatômico, cénico/cênico, cómodo/cômodo, fenómeno/ fenômeno, género/gênero, topónimo/ topônimo; Amazónia/Amazônia, António/Antônio, blasfémia/blasfêmia, fémea/fêmea, gémeo/gêmeo, génio/gênio, ténue/tênue.''
</li>
</ol>
<ol style="list-style-type: lower-alpha;">
<li><!-- a) -->
Na contração da preposição ''a'' com as formas femininas do artigo ou pronome demonstrativo ''o'': ''à'' (de ''a''+''a''), ''às'' (de ''a''+''as'');
</li>
 
<li><!-- b) -->
Na contração da preposição ''a'' com os demonstrativos ''aquele'', ''aquela'', ''aqueles'', ''aquelas'' e ''aquilo'' ou ainda da mesma preposição com os compostos ''aqueloutro'' e suas flexões: ''àquele''(''s''), ''àquela''(''s''), ''àquilo''; ''àqueloutro''(''s''), ''àqueloutra''(''s'').
</li>
</ol>

Menu de navegação