Fabulas de Esopo/A Mosca sobre a Carreta

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Mosca sobre a Carreta
por Esopo
Texto publicado em Fabulas de Esopo.


A Mosca sobre a Carreta.

Sobre hum carro de mulas carregado pousou huma mosca, e achou-se tão altiva de ir a seu gosto alta, que começou a fallar soberba contra a mula, dizendo que andasse depressa senão que a castigaria, picando-a onde lhe doesse. Virou a mula o rosto dizendo: Calla-te, parvoa sem vergonha, que não temo, nem me podes fazer nada, o medo que me causa he do carreteiro, que leva na mão o açoite, que tu só com importunações podes cançar-me, sem me fazer outro mal.

MORALIDADE.

Mostra esta Fabula a natureza de alguns, que não tem mais que lingua, e com ella porfiando e contradizendo, canção e importunão a todos, querendo-se mostrar de muito negocio e importancia, e que valem e podem, e sustentão o pezo da República.