Iria - A Fidalga

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Iria - A Fidalga
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Recife)

Estava sentada
Na minha costura
Passou um cavaleiro,
Pedindo pousada.
Se meu pai não dera
Muito me pesara.
E botou-se a mesa
Para o de jantar;
Muita comédia,
Pratas lavradas;
E se fez a cama
Com lençois de renda,
Cobertas bordadas.
Lá pra meia noite
Ele alevantou-se,
Ninguém achou,
Só a mim levou.
A cabo de sete leguas
Ele me perguntou:
Na minha terra,
Como me chamava?

"Na minha terra
Iria— a fidalga,
Na terra estranha
Iria— a coitada.
Minha Santa Iria,
Meu amor primeiro...
A vós degolaram
Que nem um carneiro".