Lágrimas afetuosas

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eterniza o poeta aquellas lagrymas com os primores excellentes do seu milagroso engenho.
por Gregório de Matos
Poema agrupado posteriormente e publicado em Crônica do Viver Baiano SeiscentistaOs Homens BonsMaria

1Lágrimas afetuosas
brandamente derretidas,
o que tendes de afligidas,
tendes de mais poderosas:
sendo vós tão carinhosas,
quão tristes me pareceis,
que muito, que me abrandeis,
quando ausentar-me sentis,
se por me cobrar saís,
e em busca de mim correis?

2Se correis tão descontentes,
onde ides tão apressadas?
e se andais tão recatadas,
como assim sois tão correntes?
Sendo essas vossas enchentes
formosíssimo embaraço,
que muito, que ao descompasso
de um ciúme enfurecido
nessa corrente detido
logo então perdesse o passo?

3De ver, que vos afligistes,
que ufano fiquei então,
que alegre o meu coração,
meus olhos, de ver-vos tristes:
com razão vos persuadistes
de formar-me um novo encanto
no vosso chorar, porquanto
a fé, com que vos adoro,
se alegre no vosso choro,
se banha no vosso pranto.

4Vendo, que eram desafogo
lágrimas da vossa mágoa,
o que era nos olhos água,
no peito vi, que era fogo:
logo vi, e entendi logo,
que como a um tronco acontece,
que ali arde, e cá umedece,
assim vós num choro brando
saís aos olhos, já quando
incêndios a alma padece.

5Lágrimas, grande seria
uma dor, que vos condena,
que à custa da vossa pena
comprais a minha alegria:
e pois da melancolia,
que tive em tão tristes horas
haveis sido as redentoras,
do gosto, que me heis comprado
tanto à custa do chorado,
com razão sereis senhoras.

6Sereis, pelo que agradastes,
lágrimas aljofaradas,
eternamente lembradas
destes olhos, que alegrastes:
se por mim vos derramastes,
e à custa de vossos brios
por entre tantos desvios
me buscais, fora desar,
não ser meus olhos um mar,
para recolher dois rios.

7Lágrimas, que em vossas dores
dizíeis emudecidas
finezas jamais ouvidas
de nunca vistos amores:
pois que de vossos primores
tão subido é o arrebol,
basta, que do seu crisol
saia esta fineza enfim,
que eu vi triste um serafim,
e choroso o mesmo sol.

8Eternamente aplaudidas,
sereis, lágrimas formosas,
pois deixais de ser ditosas
só por ser por mim vertidas:
se o valor de agradecidas
bastar a vossos matizes,
contra a nota de infelizes
podeis rir-vos de choradas,
porque de gratificadas
sois no mundo as mais felizes.