Não sei, em qual se vê mais rigorosa

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Remette à sua esposa a seguinte obra, chovendo prêmios à aquella deomonstração de amor.
por Gregório de Matos
Poema agrupado posteriormente e publicado em Crônica do Viver Baiano SeiscentistaOs Homens BonsMaria

Não sei, em qual se vê mais rigorosa
A força desta nossa despedida,
Se em mim, que sinto já perder a vida,
Se em vós, a quem contemplo tão chorosa.

Vós com incêndios d'alma piedosa
Mostrais a dor em água convertida,
Eu com ver-me tão longe da partida,
Nem água me deixou dor tão forçosa.

Vós, pelo que entendeis do meu sentido,
Obrais, a causa tendo inda presente;
Pagando-me antemão, quanto mereço.

Eu logo, que me vir de vós partido,
N’alma satisfarei estando ausente
Esse amor, que nos olhos vos conheço.