Na Taberna

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Taberna
por Sérgio Frusoni


Na Taberna[editar]

Vive-se de ficção e de hipocrisia
Repare amigo, para aquela mesa:
estão ali sentados em harmonia,
dois amigos fictícios, com certeza.

Vendo-os, ninguém suspeitaria
haver no falar deles subtileza,
nos olhos, luz sinistra ou sombria
mas sim doçura e franca gentileza.

Reune-os o vinho, bom nivelador
d'animos, de opiniões e de classe,
e não sei qual obscuro interesse.

Mas fugiriam um do outro com horror
se este àquele de súbito dissesse
o que dele no intimo pensasse…

                        Em 14/8/948.
                                      
                             S. Frusoni