Nam me quer casar miña may

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nam me quer casar miña may
por Bartomeu Càrceres
Vilancico em arremedo de português inserido na ensalada La trulla. Gil Vicente fez referência à composição na Tragicomédia Cortes de Júpiter (1521).


(ortografia original - La trulla)
Nam me quer casar miña may
ora folgay

Tres hermanas d(e) lisboa
eramos en hora boa
yas duas casar con loa
ya mi mo(n)ja q(ue)rer mon pay
ora folgay
y ta(m)bien o quer miña may
ora folgay
na(m) me quer casar miña may
ora folgay

(ortografia original - Tragicomédia Cortes de Júpiter)
nam me quis casar meu pay
ora folgay

(ortografia atualizada)
Não me quer casar minha mãe,
Ora folgai!

Três irmãs lá de Lisboa,
Éramos, em hora boa,
(Já) duas casaram com loa,
Já (a) mi monja quer meu pai,
Ora folgai!
E também o quer minha mãe,
Ora folgai!
Não me quer casar minha mãe,
Ora folgai!