O Livro de Esopo/O cordeiro que pasce e o lobo

Wikisource, a biblioteca livre
< O Livro de Esopo

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LV. [O cordeiro que pasce e o lobo]

[Fl. 40A-r.][P]om emxemplo este poeta e diz que andamdo hũu cordeyro a paçer com outros cordeyros, a madre d’este cordeyro emcomendou sseu filho a hũa cabra. Pouco estando, veo o lobo e chamou este cordeyro dizemdo:

— Filho, uem aquó, que aqui está tua madre que te traz as mamas cheas de leyte; e leixa estar essa cabra fedemte.

E ho cordeyro rrespondeo:

— Eu nom quero hir a ty, nem fazer teu mamdado; mas quero estar com esta cabra, a quall me ama como faz madre a filha, e dá-me do sseu leyte quanto me compre. Eu amo mays estar com esta cabra, e viuer segura, que viuer a teu mandamento, que ssey que me queres matar e comer.

Ouvindo esto o lobo, partio-sse e foy-sse sseu camynho.




Per este emxemplo este poeta nos amostra e diz que a mayor rriqueza que no mund[o] pode see h[a][1] he viuer ho homem sseguro; e no mundo nom ha mayor proueza que o homem seer rrico e viuer ssempre em ssospeyçom e medo. Ajmda diz que nom ha no mundo mays nobre cousa que ho boo ameestramemto, ca ho homem que mall amaestrado he, sempre viue em rroindades.

Notas[editar]

  1. Como está aqui um pedaço da folha roto, a photographia não deixa vêr por completo a palavra que falta; mas distingo restos de lettras que podem corresponder a sse h, pelo que transcrevo sem hesitação sse ha (= «se tem»).