Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865)/A mesma rainha

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(A’ mesma rainha)
por Alvarenga Peixoto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto.
A MESMA RAINHA


Por mais que os alvos cornos curve a lua,
Roubando as luzes ao autor do dia,
Por mais que Thetis na morada fria
Ostente a pompa da belleza sua;

Por mais que a linda Cytherea nua
Nos mostre o premio da gentil porfia;
Entra no campo, tu, bella Maria,
Entra no campo, que a victoria é tua.

Verás a Cynthia protestar o engano,
Verás Thetis sumir-se envergonhada
Pelas húmidas grutas do Oceano,

Venus ceder-te o pomo namorada,
E sem Trova sentir o ultimo damno,
Verás de Juno a colera vingada.