Página:A Carne.djvu/109

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
95
a carne


—Comer! mal de mim se comesse estando de enxaqueca.

—Que maçada! Eu e a Lenita que o estávamos esperando para jantar...

—Lenita! Quem é Lenita?

—É a neta do meu velho amigo Cunha Matoso, filha do meu pupilo, o doutor Lopes Matoso, que morreu logo depois que você foi para o Paranapanema. Não recebeu a minha carta nesse sentido?

—Recebi, lembra-me muito o Lopes Matoso. Com que então a filha está agora aqui?

—Está, coitada. Não pôde ficar na cidade, era-lhe muito dolorosa a falta do pai. Vem cá, Lenita, vem ver o meu filho. Chama-se Manuel Barbosa.

Lenita veio da sala, adiantou-se para o recém-chegado, cumprimentou-o com uma inclinação da cabeça.