Página:A Estrella do Sul.pdf/202

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
196
VIAGENS MARAVILHOSAS

É a expressão consagrada entre todos os cafres meio civilisados para exprimir a idéa de morte violenta.

Que se havia de fazer? Convinha dar grande importancia áquelle incidente? Não, de certo. Aquelles guerreiros, apesar de serem trinta, conforme a narrativa de Bardik e Li, e de terem surprehendido estes desarmados, nenhum mal lhes tinham feito, nem tinham manifestado a menor velleidade de pilhagem. Sem duvida as suas ameaças eram apenas palavriado ôco, como os selvagens gostam muito de impingir aos estrangeiros. Bastariam alguns actos de cortezia para com o grande chefe Tonaia, algumas explicações leaes, àcerca das intenções com que os tres brancos iam àquella terra para lhe dissipar todas as suspeitas, se porventura as tivesse, e captar a sua benevolencia.

Convencionou-se, portanto, de commum accordo que se continuasse a viagem. A esperança de alcançar Matakit bem depressa e de lhe apanhar o diamante roubado fazia esquecer qualquer outra preoccupação.


CAPITULO XV


UMA CONSPIRAÇÃO


Ao cabo de uma semana de marcha a expedição acabava de chegar a uma região, que em nada se parecia com as outras que até então tinha atravessado desde as fronteiras de Griqualand. Estava-se já proximo da serrania, que segundo todas as noticias alcançadas a respeito de Matakit, parecia ter sido o destino provavel do fugitivo. A proximidade das terras altas