Página:A Guerra de Canudos.djvu/118

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
102
A Guerra de Canudos

enviavam. Em qualquer circumstancia morriam sem um gemido, convictos, como estavam, da causa que os absorvia.

Era esse o inimigo que estavamos conhecendo desde Cocoróbó. Bem armados e municiados, intelligentes e d'um valor assombroso, os jagunços practicamente desmentiram aos informantes, que perversamente nos queriam fazer crêr estarem elles armados com espingardas de caça, foice e facão. Em S. Salvador, foi ouvida de pessoa de alta importancia official a asseveração de que os fanaticos de Canudos eram uns « pobres-diabos, » carregando as armas com botões de ceroulas e pregos, além de « extremamente pusillanimes »!



Ao experimentado general Savaget, cuja prudencia, previdencia e valor amplamente manifestavam-se n'aquella marcha, tão accidentada, fôra, na tarde de 26, entregue com municação official, em que o general em chefe fazia-lhe sciente de que a 27, porém tarde, estaria enfrentando Canudos. O general, em vista do recado, fez a columna em Trabubú aguardar a noite, emquanto as forças refaziam-se, para proseguirem na marcha, que, a julgal-a pelas antecedentes, promettia ser inçada de embaraços.