Página:A Guerra de Canudos.djvu/140

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
122
A Guerra de Canudos

gotadas e a perda do pessoal, era em grande escala. Em ultimo caso, enviasse-lhe alguma munição. »

Ao general Savaget, inspirou pouca confiança o aspecto d'aquelle proprio, em estado de quasi desalinho, a barba crescida, typo antes apropriado álgum jagunço, embóra dos mansos; por isso, enviou ás posições da Favella o alferes Antonio Wanderley, afim de verificar a verdade. O alferes seguiu, tendo como vaqueano o individuo de nome Motta, o qual, com o capitão da G. N., Jezuino de tal, acompanhavam n'aquelie caracter a columna, desde o seu inicio.

Proveio tudo aquillo, do facto de ter a 1.ª columna, desde o amanhecer, travado sério combate contra os jagunços, que a cercavam e a fuzilavam com selvagem energia. As munições das forças da Favella, eram gastas de maneira a inspirar geraes receios de esgotar o ultimo cartucho. Foi n'essa temerosa perspectiva e na de ficar talvez á mercê dos fanaticos, que o general em Chefe, ás 7 ½ horas da manhã, decidiu enviar o alferes honorário José Leite d'Oliveira ás posições da 2.ª columna, levando ordens terminantes para que essa marchasse em seu auxilio. O alferes Leite, com abnegação que só um grande patriotismo inspira, partiu montado na alimaria do uso do tenente Domingos Leite. No trajecto de quasi uma legua,