Página:A Guerra de Canudos.djvu/153

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Guerra de Canudos
133

ando plantas maninhas e arbustos das mais bizarras fórmas, vendo-se todos os esquizitos specimens da flôra do sertão : o cabeça de frade, a macambira, o xique-xique, o gravata e o mandacarú, grande variedade das mais bellas orchideas e a favella, considerada perigozo toxico, tudo reprezentado n'uma promiscuidade amorpha, n'um sólo convulsionado, rendilhado de pedreiras e penhascos de côr pardacenta pela acção do musgo; a terra em geral calcarea, é particularmente avermelhada em certos pontos.

O aspecto do terreno, visto ao longe, em tudo obedece a mesma disposição accidentada, a mesma pobresa de vejetação; nas serras nuas e pardacentas, a mesma aridez e tristeza, nenhum encanto offerecendo a Natureza. Em alguns trechos, mais ao longe, na direcção do Cambaio, o sólo se apresenta revolvido e ennegrecido. Poucos e rachiticos arbustos mantem-se dificilmente, as raizes em balde procuramum pouco de terra. Tudo é pedra, areia e cascalho, secco, sem a menor humidade. O sól castiga cruelmente com os raios abrazadores, rompendo um céo puríssimo e anilado.

N'aquella região escalvada, de aspecto merencorio, assentou seus arraiaes o vezanico Antonio Conselheiro, o Bom-Jesus cercado de 35.000 fanaticos, tendo perdido a noção de tudo