Página:A Guerra de Canudos.djvu/210

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
178
A Guerra de Canudos

de terra fria, tentavam erguer-se, levantar das profundas vallas, onde pareciam sepultados vivos; queriam mirar o horizonte, vêr a longa caravana vergando ao pezo dos generos.

A anciedade era geral e todos os olhares se voltavam para a estrada do Rosario, aguardando o comboio, e os famintos da Favella mal continham a alegria que lhes animava os semblantes.

Até que afinal, espiraes de poeira ao longe, escurecendo o ar, denunciavam a approximação da brigada esperada; vivas echoaram e houve geral reboliço. As cornetas tocaram a alvorada e as musicas também se fizeram ouvir; pela alegria e enthusiasmo que a todos excitavam, parecia ter-se ganho decisiva batalha.

Em pouco, divisou-se a figura de Templario do coronel Medeiros, entrando no acampamento com a força. O coronel apeiou-se proximo ao general em chefe, que se adeantou, e a este expoz as difficuldades enormes com que luctaram para organizar e conduzir o minguado fornecimento, o alvo de todas as esperanças.

Sim, minguado! O pouco chegado, apenas poderia dar para dois ou tres dias, serem destribuidos a farinha, o xarque e o sal. O Deputado do quartel-mestre-general destribuiu os gene-