Página:A Guerra de Canudos.djvu/218

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
186
A Guerra de Canudos

de Medeiros; 3ª: dos batalhões 5°, 7°, 9° e 25°,commandada pelo tenente-coronel Emygdio Dantas Barreto; 4ª: dos batalhões 12° e 31° ao mando do coronel Carlos Maria da Silva Telles; 5ª: dos batalhões 35° e 40° ás ordens do major Manoel Nonato Neves de Seixas, em substituição ao coronel Serra Martins, que commandava a 2ª columna (por ter o general Savaget de commandar as forças da Favella); finalmente a 6ª brigada, constituida dos batalhões 26° e 32°, sob o commando do coronel Donaciano de Araujo Pantoja.

Tambem faziam parte da força a ala de cavallaria, ás ordens do major Carlos de Alencar, 2 canhões Krupp 7,5, da 4ª bateria do 5° regimento, sob a direcção dos 2° tenente Fructuoso Mendes e alferes de infantaria Henrique Duque-Estrada de Macedo Soares, e ainda o 5° corpo de policia da Bahia, commandado pelo capitão do exercito Salvador Pires de Carvalho e Aragão.

O acampamento da Favella ficava guarnecido pelas brigadas: 2ª, composta dos batalhões 15°, 16° e 27°, commandada pelo coronel Ignacio Henriques de Gouvêa; 7ª, dos batalhões 33° e 34°, ao mando do coronel Pedro Antonino Nery e a de artilharia, sob o commando do coronel Antonio Olympio da Silveira e constituida pelo 5° regimento da arma, sob