Página:A Guerra de Canudos.djvu/221

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
189
A Guerra de Canudos

O caminho a percorrer, era extremamente ondulado, inçado de cerrotes e fundas canhadas, rodeando cercas e espinheiraes até o leito do rio, que em dois terços da estrada, cava profundas depressões no terreno, constituindo formidaveis rampas.

Ao nosso flanco esquerdo, innumeros cerros nos interceptavam a vista da Cidadella. O silencio era mantido na marcha e nada se via n'aquella direcção. Era de suppor que os jagunços não nos esperassem e que entrariamos em Canudos com certo desembaraço, no caso d'uma surpresa, como se pretendia. Comtudo, eramos seguidos e precedidos desde a partida e bem vigiados.

Logo depois da partida das forças, no Alto da Favella a brigada de artilharia, de suas trincheiras que foram reforçadas, rompeu forte bombardeio sobre o arraial, o qual devia ser prolongado, até que as columnas enfrentassem o inimigo, levando-lhe carga geral; mas a munição não era tanta que pudesse mantel-o, motivo porque era sustentado com inttermitencias; de certos lugares, d'onde se conseguia descortinar de relance a cidadella, viam-se na cazaria e igrejas explodir os projectis, o que certamente trazia em alarma os fanaticos, pondo-os em vigilancia.