Página:A Guerra de Canudos.djvu/235

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
199
A Guerra de Canudos

forte de 80 homens Além das suas poucas praças, das que sobreviveram ao assalto, era servido por dedicados soldados do, 5.° de policia, que em sua protecção destacára uma força sob o commando do valoroso capitão Virgilio, auxiliado pelo tenente Angelo e os alferes Queiróz e Paes Pinto.

Sem animaes de tracção, as guarnições dizimadas, o terreno asperrimo e improprio á artilharia, e, sobretudo senhores das pozições mais vantajozas, as unicas de proveito na occasião, os commandantes dos canhões ficaram, portanto, na absoluta impossibilidade de cumprir a ordem emanada do coronel Telles e assumiram a attitude que lhes impunha o dever de proteger as linhas da infantaria, mantendo o inimigo á distancia e reppellindo-o dos pontos onde se entrincheirava: o procedimento d'aquelles officiaes foi plenamente confirmado e approvado pelo general em chefe.

Vem á propósito citar que entre as theorias que o coronel Telles arrojadamente tentava levar á pratica, abraçava a que a artilharia deve combater nas linhas avançadas, mesmo nos piquetes de vanguarda, talvez entregue á si propria, invertendo, assim, o principio universalmente consagrado que, sendo arma de grande alcance e de relativamente pouca mo-