Página:A Guerra de Canudos.djvu/243

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
207
A Guerra de Canudos

mente se percebia onde havia camaradas, ou o inimigo. Portanto, para não complicar mais aquelle cháos, cada commandante com sua força cuidou de não se affastar do local onde a noite o colhêra e reunir o pessoal disperso, estabelecendo o cordão de segurança.

O canhão da esquerda estava collocado proximo ao cemiterio, 200 metros ao fundo da igreja velha. Seu commandante tratou de improvisar um reducto de pedras e madeira, reunindo tambem todo pessoal que tranzitava proximo; assim conseguiu reunir e organizar uma força de 40 homens de varios batalhões, destacando 20, que formaram uma linha de vigilancia, deitada entre o cemitério e a igreja. Esse pessoal foi postado em parte abrigado nas casas; os 20 homens restantes foram empregados em reunir alguns feridos, que seguiram para o hospital; tambem tiveram a incumbencia de rondar a retaguarda e o flanco direito, estabelecendo communicação com o canhão d'esse lado, ambos operando de commum accordo.

O leito do rio na extrema esquerda foi occupado pelo 5° de policia; esse aguerrido corpo muito distinguira-se no assalto pela bravura e disciplina, sob o commando do capitão Pires e Aragão. O 26° occupou uma posição avançada mais próxima á grande igreja, man-