Página:A Guerra de Canudos.djvu/272

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
234
A Guerra de Canudos

todos. Mais de mil ficavam nos hospitaes aguardando sua vez de marcharem.

Eram 600 e tantos de mais que se iam e isso pesava consideravelmente na melhoria da situação dos outros. D'aquelles, os que sobrevivessem gozariam em Monte Santo e Queimadasda abundancia que sonhavam.

E partiram. Uns, alojados nas carroças;, diversos, montados em burros e cavallos magros e estropeados; grande numero em rêdes, das tomadas aos jagunços. A grande massa seguiu á pé, entregue ao proprio destino.

N'um trecho da estrada, umas 6 ou 8 leguas. entre Favella e Jueté, os fanaticos dominavam, operando activamente. Era crença geral que a grande turma de feridos em retirada não deixaria de ser por elles hostilizada e anteviam-se lugubres acontecimentos, talvez uma carneficina, que de uma vez liquidasse os infelizes, penozamente se arrastando pela estrada erma e accidentada.

Providencialmente, tal não succedeu. Os fanaticos, porque estivessem então concentrados em Canudos, ou porque naquelles dias operassem n'outros pontos, não hostilisaram-n'os. Mesmo assim, alguns retardatarios depois, foram victimas, sendo encontrados mutilados na estrada.