Página:A Guerra de Canudos.djvu/285

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
247
A Guerra de Canudos

marchou de novo, descançando no Rancho do Vigario, de tragica lembrança.

N'esse dia fazia vanguarda o 24°, que capturou um desertor da policia da Bahia, o qual interrogado, declarou que a brigada seria atacada de surpresa, visto que, na noite anterior, sem o querer, tinha-se aproximado d'um grupo de jagunços, e, não sendo presentido, occultou-se, ouvindo que d'aquillo tratavam.

Dous alferes e 3 praças do 7°, que regressavam de Monte-Santo e imprudentemente adeantaram-se na manhã de 15, das Baixas, foram atacados além do Rancho, escapando-se por milagre, abandonando cargueiros e animais de montada, movidos pelo instincto de conservação. Aquelles officiaes, nesse ultimo ponto apresentaram-se ao commandante da brigada, narrando o occorrido.

O batalhão de vanguarda levava uma força de exploradores em certa distancia na frente, marchando pela estada; em seguida, ia o reforço das fracções avançadas e depois o commando do batalhão. A' direita e á esquerda em distancia conveniente, marchavam duas forças de flanqueadores. Era este o modo como marchavam as forças que naquelles sertões operavam.

Após algum descanço, a força partiu do Rancho; pouco depois, os exploradores avizaram