Página:A Guerra de Canudos.djvu/286

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
248
A Guerra de Canudos

ter sido encontrada ao lado da estrada a cavalgadura que servia a um official do 7°, e os flanqueadores, que haviam achado uma fogueira, em que ainda ardiam os generos conduzidos pelos mesmos officiaes.

Para a frente adeantou-se o commandante do batalhão, o intrepido capitão Escobar, que fez bem reconhecer as circumvisinhanças, e, pelos vestigios recentes, reconheceu ter sido o local ha pouco abandonado. A marcha proseguiu. O commandante da força, major Magalhães, postou-se com seu Estado-Maior entre a fracção de reforço ás avançadas e o commandante do batalhão.

Logo depois ouviram-se descargas, partidas dos piquetes dos jagunços, emboscados; o batalhão de vanguarda respondeu com energica fuzilaria sobre os flancos, tiroteio que cessou para dar lugar a uma carga de baionetas no flanco direito, donde parecia terem partido as descargos.

Tudo isso foi executado com rapidez, mas com o tempo sufficiente para se verificar que então no commando da brigada lavrava certa desorganisaçâo.

A emboscada surgiu pela direita na retaguarda do 24°, em sua frente e nos exploradores. Assim, verifica-se que o serviço de flanqueadores da direita, foi executado por um