Página:A Guerra de Canudos.djvu/287

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
249
A Guerra de Canudos

pessoal que o desconhecia. Esses flatiqueadores approximaram-se demais do batalhão e por isso deixaram a emboscada â direita, sem descobril-a, estando ella bem proximo, como logo se verificou; além disso, atrazaram-se na marcha, a ponto de serem os exploradores os primeiros alvejados pelo inimigo, para depois receberem seus fogos. N'essa refrega morreram dous officiaes, o alferes Tranquillino de Albuquerque e Arnaud, sendo feridas varias praças.

A boiada, tomada de panico, dispersou, rompendo as fileiras dos batalhões e penetrando no mato. Muitos dos cargueiros foram mortos, debandando grande parte. Em toda aforça reinou, então, a confuzão.

Sendo depois de algumas horas restabelecida a ordem e a força marchando, appareceu seu commandante com 30 praças ço 15°, para substituirem os flanqueadores, como mais praticos nesse serviço. N'essa occasião, o commandante do 24° ponderou ao da brigada não lhe parecer necessaria tal substituição, pelo que, não a julgava acertada: isso produziu entre ambos acerba troca de palavras, n'uma altercação violenta, que aos praticos em assumptos disciplinares deveria parecer bem inconveniente. Felizmente, não produziu o caso peiores consequencias.