Página:A Guerra de Canudos.djvu/288

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Logo depois do ataque, de ordem do capitão Escobar, umas 60 praças do 24°, que guarneciam a direita, sob as ordens do alferes ajudante Oscar Gualberto Dias de Moura, carregaram em direcção ao mato, rompendo com difficuldade entre a catinga, contribuindo comesse esforço para manter em distancia o inimigo, que tambem se vira hostilizado pelos flanqueadores da direita, sob o commando do alferes Matheus de Carvalho, os quaes, tendo enfrentado os jagunços, queimaram uma casa que lhes servia de abrigo, nella deixando uma carabina Mannlicher e 150 cartuchos.

Cumpre salientar que, no decurso d'esses rapidos acontecimentos, o 15° batalhão se conservou no centro da columna, entre o 22° e o 38°, que fazia a retaguarda. Compunha-se na occasião de uns 60 homens, dos quaes só ficaram com o denodado capitão Gomes Carneiro 30, pois, os outros 30 haviam seguido para a frente da brigada com o major Magalhães, depois dos factos consumados e com o fim de servirem de flanqueadores, como já notámos.

Afinal, marchou a brigada, soffrendo d'ali ha pouco nova descarga, partida do mato e que não accarretou maiores resultados que a anterior. A fuzilaria cessou ao toque — «Cessar-fogo», continuando a força no trajecto, agora pa