Página:A Guerra de Canudos.djvu/339

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
283
A Guerra de Canudos

mente em pratica. Assim, a rapidez da marcha constituia o melhor meio de ser aquillo evitado.

A força com toda a felicidade conseguiu seu alvo, pois, ás 12 ½ da tarde occupou as celebres fortificações, n'ellas não encontrando um só jagunço. D'esse modo, ficou o inimigo tolhido em seus movimentos n'aquella zona. N'esse ponto ficou o alferes P. do Amaral, aguardando o 22.°, que n'elle deixou de guarnição uma ala. O tenente-coronel Siqueira, assim procedeu com o fim de garantir a retirada, caso se tornasse impossivel abrir communicações com a Favella, pelo rio Sargento.

A força chegou a Lagôa do Cipó á 1 hora da tarde. N'esse logar, theatro das sanguinolentas luctas da expedição Febronio, bem claros ainda se conservavam os vestigios do que ellas foram. No mesmo dia 7, ás 2 ½ horas da tarde, os fanaticos foram surprehendidos com a presença da força, tomando pozição na margem direita do Vaza-Barris, em pontos á cavaleiro do arraial e fronteiriços á linha negra e ao Quartel-General, desvendando todas as pozições inimigas, prejudicando-as com seus fogos.

Foram postados os piquetes . Os fanaticos recuperados da surpreza, destacaram um con-