Página:A Guerra de Canudos.djvu/353

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
297
A Guerra de Canudos

Desde 11 de Setembro, todos os feridos e doentes, ainda em Favella, foram transportados para o grande hospital na retaguarda da repartição do coronel Campello, sendo assim unificado o serviço de ambulancia, com grande proveito dos necessitados.

O hospital era evacuado regularmente na volta de cada comboio, indo sempre uma turma de feridos, que deixavam logar aos mais recentes, que nunca faltavam, pois os tiroteios continuavam, com mais ou menos frequencia.

Agóra, os jagunços vendo-se coagidos pelo cerco, não podendo com vantagem enfrentar as linhas, atiravam á miudo para a artilharia e na direcção do hospital e do deposito, alvejando também os Quarteis-Generaes, em pontos delles conhecidos.

Além das forças empenhadas no sitio, existiam de reserva 6 batalhões. Em marcha para Canudos estavam 4, que aguardavam em Monte Santo as ordens do Ministro. Esses corpos em breve vão emprehender sério commettimento, prestando reaes serviços. Pelo exposto, quanto ao numero, as forças estavam em pouco com o pessoal mais que sufficiente para o golpe final.

A collocação dos corpos constituintes da linha-negra era a mesma anterior, salvo pequenas modificações. O 25° collocara-se mais pro-