Página:A Guerra de Canudos.djvu/355

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
299
A Guerra de Canudos

brutalmente esphacelados, tudo produzido pelas balas, que penetravam nos corpos completamente modificadas e de variados feitios.

Algumas, só mostravam a camisa d'aço e ao arrebentar, tomavam commummente o formato de "flôr de liz," de outras só ficava a parte de chumbo, sendo que, as vezes um só projéctil, se esphacelando no percurso, ia ferir dois e mais homens.

Isso fez durante muito tempo acreditar que os jagunços usavam de balas explosivas, dando logar à varias discussões mais ou menos calorosas, na imprensa. Ficou, no entanto averiguado nada terem de esplozivo os taes projectis, que arrebentavam no espaço com vibrante estalido, parecendo multiplicarem-se as detonações nos tiroteios. Iguaes queixas apresentavam os fanaticos com relação aos nossos, tambem sobre elles estourando, produzindo medonhos ferimentos.

A arrebentaçâo, ou fragmentação que assignalamos, é assim explicada pelo coronel Campello, que, aliás não o fez com pretenções de indiscutivel :

« Quando a alma do projéctil, ou bastonete de chumbo náo preenche perfeitamente o vasio do involucro ou camisa fica, por conseguinte um espaço, occupado por um gaz qual-