Página:A Guerra de Canudos.djvu/372

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
310
A Guerra de Canudos

milhares, em todas as direcções, batendo indistinctamente nos acampamentos, depositos de viveres e hospital.

Socegavam, quando a artilharia, quasi á queima roupa, lhes enviava algumas granadas, que causavam salientes estragos n'aquelle basto ajuntamento de casas repletas de habitantes. N'esses desesperados ataques, grupos de fanaticos n'uma ferocidade incrivel, arremessavam-se ás trincheiras, como bestas-féras, encontrando morte inevitavel.

D'esse modo, entre outros, succumbiram João Abbade, Joaquim Macambira, Manoel Quadrado e outros celebrados capitães dos Conselheristas. Os soldados com as carabinas nas setteiras, vijilavam dia e noite e queimavam sobre quem se aventurasse mostrar~se. Três mil homens, bem fortificados, formavam a linha do sitio.

As aggressões do inimigo eram mais frequentes e mais fortes para os lados onde permaneciam o 38°, o corpo de policia Amazonense e parte do Paulista, essa sob o commando do distincto Capitão Arthur Osorio. Os commandantes d'essas forças eram obrigados á manter um combate renhido e incessante, gastando munição. Os jagunços, percebendo ser aquelle ponto o relativamente mais fraco e unico