Página:A Guerra de Canudos.djvu/382

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
320
A Guerra de Canudos

Essas considerações expendeu com a máxima franqueza e lealdade o coronel Sampaio ao general Arthur Oscar. Este acceitando-as, já tinha por si predisposto o espirito com a observação dos factos á proporção que se desenrolavam, militando ainda em favor da idéa a necessidade de cercear a aguada ao inimigo, que se fornecia d'ella ainda á noite, podendo isso contribuir para o prolongamento da resistência.

E, estando o ataque deliberado, no dia 30 os commandantes das forças para elle designadas, foram inteirados sobre as disposições que deviam observar durante o assalto, que seria executado pelas brigadas 6ª e 3ª, ao mando do coronel J. Cesar Sampaio e tenente-coroneL Emygdio D. Barreto.

Na mesma ordem do dia n. 140, o g-enerat em chefe fez publico o plano do assalto ao reducto central da Cidadella de Canudos, assim, concebido :

"Amanhã, desde as 6 horas da manhã, toda a força estará de promptidão e em forma, occulta pelos abrigos já existentes. A's 6 horas da manhã, a artilharia romperá o fogo que só terminará com o toque de commando em chefe.— Infantaria avançar. — Durante a