Página:A Guerra de Canudos.djvu/390

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
328
A Guerra de Canudos

No momento em que as duas brigadas de assalto occuparam francamente parte da zona sitiada, pretendendo tudo esmagar ao choque das baionetas, parecia não existir um só homem no ambito do arraial. De repente, porém, como que surgiu do sólo uma nuvem de jagunços! Tudo ardeu em fogo e um tiroteiro cerrado, ininterrupto e atroador rompeu de todos os pontos occupados pelos temiveis guerreiros de Antonio Conselheiro, e, uma chuva de balas se irradiou, divergindo para todos os lados, mórmente os atacados, milhares de projectis.

As brigadas continuaram carregando com formatura regular até certo ponto, desprezando o fogo, cada vez mais intenso. Afinal, a carga cerrada dasappareceu em face dos innumeros e invulneraveis obstaculos materiaes, produzidos por grandes trincheiras, fóssos, vallas, abatizes e setteiras nas casas, de tudo sahindo balas em profusão, transformando o ataque em multiplas cargas parciaes, executadas por companhias e pelotões, procurando pontos melhores para tranzitarem.

Então, em face da resistência tenaz, mortifera e inabalavel do inimigo, os soldados instinctivamente começaram a fazer uso das munições e o tiroteio geral engajou-se, produzindo inevitavel cruzamento de fogos, succedendo