Página:A Guerra de Canudos.djvu/424

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
356
A Guerra de Canudos

de uma vez as granadas se despedaçavam de encontro ás trincheiras.

Os demais corpos constituiam a reserva empregados em outros serviços, como guardar prisioneiros, cobrir os acampamentos, guarnecer estradas etc.

Canudos, o outr'ora grande povoado, actualmente restringia-se a um grupo de 800 casas e ranchos, na maior parte esburacadas, varadas pelas balas e varridas pela metralha; quasi todas prestes á serem avassaladas pelo incêndio lastrado geralmente, mas tendo ainda muito que consummir. No entanto, naquella massa confusa e cahotica, em seus meandros misteriosos, ainda aguardavam a morte uns 300 homens, na sua quasi totalidade já feridos e mais de mil mulheres, creanças e invalidos de todo; sêres enfraquecidos, cadavericos e que de humanos só tinham a fôrma, envoltos em miseraveis e repugnantes farrapos.

Sobre elles estavam dia e noite apontadas 4:000 carabinas e vinte canhões, que os fulminariam no momento em que, por um prodigio da vigor e de arrojo, tentassem executar alguma sortida.

Encurralados em estreito espaço, quaes touros bravios, entre elles ainda não fora ouvida uma palavra que lhes denunciasse um