Página:A Guerra de Canudos.djvu/440

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
372
A Guerra de Canudos

azul apertado sob o correiame, inchavam estupendamente sob o fortissimo calôr, ficando com os braços e pernas atiradas ao ar, em attitude lugubre e ameaçadora.

A' noite, os ventres decompostos e putrefactos estouravam e as lufadas mornas da aragem traziam o nauseante cheiro d'aquellas horriveis podridões. A nossa permanencia n'aquelles pontos ia se tornando insustentavel, devido aos miasmas do estado perenne de decomposição dos corpos.

Os fanaticos alojados nas vallas, entre os cadáveres de muitos dias, sobre elles permaneciam, indifferentes. Exhaustos de cansaço, delirantes de sêde, queimavam cartuchos sobre cartuchos, apenas sustentados pelo odio satanico, gastando o ultimo alento de vida com o ultimo tiro. Depois, cahiam exanimes sobre os outros e com elles confundiam-se na mesma sepultura.

O estado de cansaço physico e de agitação moral attingira ao ultimo gráo entre os combatentes de parte a parte. Do lado dos sitiantes estava tacitamente deliberado o exterminio dos sitiados que se não rendessem, e, entre os ultimos vigorava a disposição de concluirem a lucta do modo mais trágico e pavoroso. O combate,