Página:A Guerra de Canudos.djvu/443

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
375
A Guerra de Canudos

pelo ruido dos galhos seccos, partidos pelo gado internado na catinga e o balar das cabras saltando nos rochedos.

E, estava verificado que o embusteiro Villa-Nóva faltára ás promessas feitas ao Conselheiro, de levar á Canudos grande reforço. Este, embóra chegasse, já encontraria em nossa poder o famoso arraial, nada fazendo na sentido de soccorrer ao asceta, já tido por morto, si bem que ainda não se soubesse de que modo fora.

Entretanto, continuava o fogo em certos pontos da linha, mas não tão cerrado como d'antes. Os jagunços que ainda resistiam, mantinham-n'o enfraquecido durante a noite de 4. O incendio tambem perdurava, sendo as labaredas quasi extinctas, cedendo lugar á espessa nuvem de fumaça, que a todos incommodava. O resto constituia immenso brazeiro, onde eram aos poucos carbonisados milhares de corpos.

Muitos soldados, lentamente introduziam-se no reducto, varejando seus mysteriosos recantos, affrontando os horriveis miasmas que, desprendiam-se. Comtudo, não conseguiam se approximar de uma grande valla, proximo ao extincto sanctuario e d'uma inexpugnavel trincheira no centro, onde se conservava pequeno