Página:A Guerra de Canudos.djvu/50

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
42
A Guerra de Canudos

gollo, nesse intuito convidou para assumir o commando das forças ao general, também de brigada, Arthur Oscar de Andrade Guimarães, militar de grande nomeada e de não menor experiencia e que a esse tempo commandava o 2° districto, com sede no Recife. A resposta do general Arthur Oscar, acudindo pressuroso ao appello do Governo, foi esta : « Sim. Viva a Republica! » O general rapidamente transportou-se para Queimadas, chegando áquella villa em 21 de Março de 1897.

O Ministério da Guerra, ao mesmo tempo, ordenava a immediata mobilisação dos seguintes corpos do Exercito : 5° regimento de artilhiaria de Campanha e uma ala do 9° regimento, de cavallaria; 5°, 7°, 9°, 12°, 14°, 15°, 16° 25°, 26°, 27°, 30°, 31°, 32°, 33°, 34°, 35° e 40° batalhões de infantaria, alguns de guarnição em pontos remotos e cuja viagem seria algum tanto morosa, devido ás enormes distancias a vencerem e aos nossos mal organizados e deficientes meios de transporte.

Foram tambem preparados uma bateria de canhões de tiro rapido Nordenfeldt, 37mm, e um canhão Withworth, 32, este para derruir a grande igreja dos fanaticos, á qual emprestavam qualidades de inexpugnavel fortaleza.

Foi mais providenciado para que os corpos marchassem com o pessoal completo, sendo-lhes