Página:A Guerra de Canudos.djvu/99

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Guerra de Canudos
85

não seria improficuo. As mesmas lisonjeiras considerações se expendiam com relação á 1ª columna, prestes tambem a encetar a marcha definitiva.

Pela manhã de 17, acampava-se em Barriguda, após marcha lenta e difflcil em caminhos de tremedaes, atravessando constantemente o Vasa-Barris, em cujo leito corria minguado filete de pura agua. Fazendo curtas marchas, a columna a 21 passava Tupipam.

A zona agora percorrida, era de todo deserta e devastada pelos jagunços. Raras casas viam-se, destruidas na maior parte, ou queimadas. Sertão agreste e desolado era esse, a unica vegetação constituida de cactus e arbustos disseminados, sobresahindo por vezes, entretanto, o imbuzeiro, a providencia do jagunço em épochas de penuria, porque fornece doce e alimentício fructo e as raizes constituem tuberculos aquosos, de gosto tambem adocicado, um excellente refrigerante.

A columna acampou em Serra Vermelha ás 11 horas da manhã de 24, estando 4 léguas de Canudos e 2 de Cocoróbó. D'aquelle local foi observada a passagem d'uma tropa de fanaticos, atravessando pela nossa esquerda, no alto da serra, em direcção ao arraial. Pouco antes foram capturados 6 d'entre elles, que pelo mato