Página:A bandeira nacional (Eduardo Prado).pdf/11

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
8
História


meio de uma constellação, cuja imagem só pôde fomentar a mais vasta fraternidade (o Cruzeiro do Sul), porque nella o maia fervoroso catholico contemplará os mysterios insondaveis da crença medieva, e o pensador mais livre recordarâ o caracter subjectivo da mesma crença e a poetica imaginação dos nossos avós. Finalmente, foi mantida a idéa de representar a independencia e o concurso civicos por um conjunto de estrellas ...» Apreciação Philosophica, pelo sr. RAYMUNDO TEIXEIRA MENDES [1].

Proposição I — «O novo symbolo corresponde a tudo quanto o outro tinha de essencial.»

E' inexacto. Reproduzimos, na estampa n. 4, um fac-simile da bandeira do sr. Teixeira Mendes, como a representa o Annexo n. 1, do Diario Official.

Este fac-simile fica em opposição ao da antiga bandeira brasileira. Um



  1. Diario Official, n. 323, de 24 de novembro de 1889. 1.ª pagina, 1.ª collumna. § 2. – Vide appendice n. 2