Página:A campanha de Canudos.pdf/124

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
120
a campanha de canudos

garantido por alguns batalhões, que haviam ficado de reserva. Os jagunços não davam, comtudo, o menor signal do contrarie­dade ou desanimo. Fosse por ignorarem a verdadeira situação em que se encontravam, fosse porque em nenhum caso ella os aterrasse, exacto é — que elles oppunham resistência cada vez mais formal e tenaz. E não se limitavam a isto só, pois a todo proposito chacoteavam da força legal, suppondo-se talvez invencíveis. Ia a este extremo a influencia suggestiva de Antonio Conselheiro.

Mas, a realidade, era de molde a esmorecer os mais valentes. Fechado, como se achava afinal o sitio, a rendição dos fanaticos seria questão de mais ou menos tempo. Porque elles evidentemente não poderiam receber de fóra mais auxilio algum, e os mantimentos de que ainda dispunham estariam consumidos num prazo curto, bem como as munições de guerra, que já lhes iam faltando visivelmente.

No dia 25, entretanto, os tres batalhões de policia do Ama­zonas, ao mando do tenente-coronel Sotero de Menezes, de concerto com o 37 de linha, pozeram-se em movimento com direcção à Fazenda-Velha e à estrada do Cambaio. E, tendo tido um encontro com a jagunçada, travou combate com ella, ven­cendo-a depois de muitos lances de heroismo, praticados de parte à parte. Na acção foi morto um soldado republicano, e mais quatro cahiram feridos. Calculou-se em cerca de 200 os claros abertos nas fileiras dos rebeldes. A artilharia, porém, já difficilmente funccionava, porque, estando as linhas da expedição muito próximas da egreja nova, corriam o risco de ser por ella ofifendidas.

Como quer que fosse, estava tomada a trincheira, que pro­tegia aquellas duas importantes posições; e, assim, mais um passo se adiantara para tocar ao termo da luta memoranda,

Nem era isto só.

Porque o sitio tivesse sido estreitado, em virtude das van­tagens ultimamente obtidas pela força legal, os jagunços ficaram privados de abastecer-se d’agua durante o dia ; apenas á noite podiam fazel-o, mas correndo sempre risco enorme, e nunca apanhando toda a quantidade de que careciam. Nessa faina