Página:A campanha de Canudos.pdf/7

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A CAMPANHA DE CANUDOS
MEMORIA LIDA NO INSTITUTO HISTORICO E GEOGRAPHICO
BRAZILEIRO
[1]
PELO


I

Quando o paiz, depois de ver jugulada a revolta de 6 de setembro, se reputava livre do pesadello, que por longos mezes o opprimira, e, restabelecidas afinal a tranquillidade e a ordem, cria — que a Republica estava definitivamente consolidada, graves e originaes acontecimentos, occorridos no Estado da Bahia, vieram sobresaltar o espirito publico, abrindo na historia do Brazil um novo sulco de lagrimas e sangue.

A mesma tendencia revolucionaria que, desde 1822 até 1848, trouxera pendente da sorte das armas o futuro do imperio, e, predominando ora aqui, ora acolá, celebrisara esse quarto de seculo por uma agitação constante, e lutas fratricidas de pungitiva lembrança, havia resurgido na plenitude de sua funesta energia para perturbar o regimen, que em 1889 tinha sido inaugurado.

E si — dentre os protogonistas desses movimentos — destaca­vam-se caracteres que, cedendo ás suas convicções politicas, eram estimulados pelo desejo de bem servir á patria, outros obede­ciam simplesmente ás suggestões do amor proprio offendido, e ao impulso de ambições contrariadas.


  1. Este trabalho foi escripto por incumbencia do proprio Instituto, como se vê da acta do sua sessão, celebrada em 17 de outubro de 1897.