Página:A campanha de Canudos.pdf/83

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
79
a campanha de canudos


Afinal, foi morto o capitão, ferido o 1° tenente Pradel, e morta quasi a maioria da guarnição. Em seguida, o Tamarindo é varado por uma bala, os conductores dos fe­ridos abandonaram estes, que são sacrificados. Extraviou-se um grande numero de praças, e eu milagrosa­mente escapei.

Tenho procurado reunir os extraviados, bem como con­duzir para ahi, não só os que apparecem, mas tambem grande numero de feridos.

Creio que esse ponto será atacado dentro de poucos dias, e acho que o coronel deve se acautelar.

Ainda não posso precisar ao certo o numero do officiaes e praças postos fóra de combate, mas garanto que fallecaram — o Cesar, o Tamarindo, o capitão Bahia, o tenente Pires Ferreira, os alferes Polly, Coelho, Vanique de Mattos, Olympio e outros offlciaes do 9°, 16° o policia, cujos nomes ainda ignoro, mas que brevemente communicarei.

A’ ultima hora, informaram-me que o capitão Villarim foi tambem morto.

Os officiaes feridos são poucos, mas ha extra­viados.

Antes de haver relatado esta triste nova, devia ter dito que o Cesar ergueu um viva à minha pessoa, por ter desalojado o inimigo do matto, e, apeando-se do cavallo em que montava, deu-me um aperto de mão.

O coronel não imagina como estou, e estamos todos, com o grande desastre ; mas tambem estou certo de que não encontrará dificuldade em descobrir o culpado. E mais nada. Cumbe, 5 de março de 1897.— Major R.A. da Cunha Mattos.

Notas á margem — Mortos do 9° officiaes: alferes Tavares, Trajano Cosme dos Reis, tenente Pires Fer­reira. Os ferimentos, em geral, são leves.

Os generos alimentícios, que disse faltavam, são os que deviam ter nos bornaes, pois o deposito aqui está repleto, e tém sido remettidos.»