Página:A escravidão dos negros.pdf/45

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CONDORCET
41

colheita dependente do capricho dos trabalhadores si a cultura fosse confiada á homens livres.

     Esta razão não procede de fórma alguma para qualquer pessoa capaz de reflectir, nem mesmo para quem quér que tenha vivido exclusivamente nas cidades. Primeiramente, poder-se-hia allegar a mesma cousa para a cultura do trigo e do vinho, no tempo em que a Europa era cultivada por escravos; e é tão ridiculo sustentar que não é possivel ter assucar e anil, na America, senão em grandes estabelecimentos de escravatura, quanto sel-o-hia — ha 18 seculos — pretender que a ltalia deixaria de produzir trigo, vinho ou oleo, si fosse então abolida ahi a escravidão. Não é mais necessario que o engenho d'assucar pertença ao proprietario do terreno, assim como não o é mais que o lagar pertença ao proprietario da vinha, ou o fôrno ao proprietario do campo de trigo. Ao contrario, geralmente em todas as especies de cultura, como em todas as especies de arte, quanto mais se divide o trabalho mais augmentam os productos e mais se aperfeiçoam. Portanto, longe do ser util que o assucar se prepare sob a direcção dos plantadores de canna, sel-o-hia muito mais que a canna fosse comprada aos plantadores por homens cujo officio fosse exclusivamente fabricar o assucar.[1]

  1. E' exactamente o que óra acontece com os engenhos centraes cuja utilidade já por ninguem é posta em duvida.

    N. do T.